Os Milagres da Ciência

Selecionar Indústria


E-mail This Page
Bookmark and Share

Métodos de Processamento

Moldagem por Injeção

O processo e o equipamento
Como a maioria das peças de termoplásticos de engenharia são fabricadas através do processo de moldagem por injeção, é importante que o projetista compreenda o processo de moldagem, suas potencialidades e suas limitações. O processo básico é muito simples. As resinas termoplásticas, tais como as resinas de acetal Delrin® e as resinas de poliéster termoplástico Crastin® e Rynite®, ou resinas de nylon Zytel®, fornecidas na forma de grânulos, são secas, quando necessário, fundidas, injetadas em um molde sob pressão e deixadas esfriar. Então, o molde é aberto, as peças são retiradas, o molde é fechado e o ciclo se repete.


Máquina de moldagem por injeção

A Máquina de Moldagem
A fusão do plástico e sua injeção no molde são as funções do sistema de plastificação e injeção. A velocidade de injeção e a pressão alcançada no molde são controladas pelo sistema hidráulico da máquina. As pressões de injeção variam de 35 a 140 MPa. As temperaturas de fusão utilizadas variam de um mínimo de aproximadamente 215°C para resinas de acetal Delrin® até um máximo de aproximadamente 300°C para algumas resinas de nylon Zytel® com reforço de fibras de vidro e resinas de poliéster Rynite®. As condições de processamento, as técnicas e os materiais de construção para a moldagem das resinas Termoplásticas de Engenharia da DuPont podem ser encontrados nos Guias de Moldagem disponíveis para as resinas de acetal Delrin®, as resinas termoplásticas de engenharia Minlon®, as resinas termoplásticas de poliéster Crastin® e Rynite®, e as resinas termoplásticas de nylon Zytel®.

Cilçindro e molde de Plastificação


O Molde

O projeto do molde é fundamental para a qualidade e a economia da peça moldada por injeção. A aparência, a força, a resistência, o tamanho, a forma e o custo da peça dependem da qualidade do molde. As principais considerações para os termoplásticos de engenharia são:

Um projeto adequado para resistir às altas pressões envolvidas no processo de moldagem.

  • Materiais de construção corretos, especialmente quando resinas reforçadas forem usadas.
  • Caminhos de fluxo adequadamente projetados ara conduzir o material até as cavidades
  • Saídas de gases adequadas a cada final de fluxo.
  • Transferência térmica cuidadosamente planejada para controlar o resfriamento e a solidificação das peças moldadas
  • Ejeção fácil e uniforme das peças moldadas.

Ao projetar a peça é preciso levar em conta o efeito do posicionamento do ponto de injeção, as variações de espessura, contração, empenamento, resfriamento, saídas de gases, etc. O representante da DuPont terá o máximo prazer em contribuir com informações sobre processamento ou sugestões sobre projeto de moldes. O ciclo total de moldagem pode variar de dois segundos a vários minutos. Uma ou várias dezenas de peças podem ser ejetadas a cada vez que o molde se abre. O tempo de ciclo pode ser limitado pela capacidade de transferência térmica do molde, exceto quando o ciclo seco da máquina ou a capacidades de plastificação forem fatores limitadores.